Páginas

Você é meu convidado

terça-feira, 30 de junho de 2009

Vírus da gripe suína pode ter vazado de laboratório

Um estudo publicado pelo "The New England Journal of Medicine" e pelo jornal inglês "The Independent" aponta que a pandemia de gripe suína pode ter resultado de um "acidente" de pesquisa em algum laboratório no final dos anos 1970.

Pesquisadores acreditam que o vírus, extinto entre os humanos, foi reintroduzido acidentalmente por cientistas e causou a pandemia em 1977, iniciada na Rússia e na China.

Shanta Zimmer e Donald Burke, da Universidade de Pittsburgh (EUA), disseram que a gripe suína desapareceu entre os humanos depois que houve uma pandemia de outra linhagem do vírus em 1957. Depois, o H1N1 não foi detectado até janeiro de 1976, quando ocorreu um novo surto.

O alarme desse surto levou cientistas de todo o mundo a voltar a estudar o vírus, com amostras congeladas e armazenadas desde os anos 1950.

"Eu imagino que a maioria dos laboratórios possuía a linhagem dos anos 1950. Mas não podemos dizer qual deles deixou que ele acidentalmente escapasse", disse Zimmer.

Depois da pandemia de 1977, a gripe suína reapareceu anualmente, mas só agora acabou se tornando nova pandemia.

Casos no Brasil

O Ministério da Saúde corrigiu ontem o número de casos. Segundo a pasta, o vírus atingiu 625 pessoas, e não 627, como divulgado anteontem. Ontem, não houve nenhum novo caso.

No domingo, o ministério acrescentou o Reino Unido à lista de países que devem ser evitados por crianças, idosos ou pessoas com saúde debilitada.

No Rio Grande do Sul, a Prefeitura de Itaqui (na fronteira com a Argentina) decretou emergência após o surgimento de três casos suspeitos em uma família. A cidade, com 36 mil habitantes, é a segunda do Estado a decretar emergência --a primeira foi São Gabriel. As aulas em Itaqui estão suspensas.

A decisão foi criticada pelo ministro José Gomes Temporão (Saúde). "Isso cria pânico", disse à Rádio Gaúcha.

Na Dinamarca, o governo confirmou ontem o registro do primeiro caso de gripe suína resistente ao antiviral Tamiflu (princípio ativo oseltamivir). O paciente foi tratado com outro antiviral (do princípio ativo zanamivir) e se recuperou.

O Tamiflu é considerado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) um tratamento eficaz contra a forma atual da gripe.

Segundo o infectologista Celso Granato, com o uso disseminado do remédio, era esperado que surgisse algum caso de resistência. "Com muita gente tomando o medicamento, ele [vírus] se torna mais resistente."

Com agências internacionais. Colaboraram Agência Folha e da Folha de S.Paulo, em Brasília

Leia mais sobre gripe suína

Cometa explodiu sobre a Sibéria em 1908, indica estudo

Um século atrás, um cometa se chocou com a Terra, afirma um novo estudo sobre o evento de Tunguska, a explosão que destruiu mais de 2.000 km2 de floresta na Sibéria em 1908. A conclusão, defendida agora por geocientistas dos EUA, saiu de uma comparação entre os recentes lançamentos de ônibus espaciais e a explosão do cometa há 101 anos --o bólido se desintegrou no ar vários quilômetros antes de chegar ao solo, devido ao atrito com a atmosfera.

A inusitada semelhança entre cometas e espaçonaves, dizem os cientistas, é que ambos podem desencadear a formação de um tipo especial de nuvem. São as chamadas nuvens noctilucentes --visíveis à noite por surgirem em baixas temperaturas a grandes altitudes e abrigarem partículas com cristais de gelo brilhantes.

Divulgação
Árvores derrubadas na explosão de Tunguska, em 1908; cometa se chocou com a Terra e destruiu mais de 2.000 km~~2~~ de floresta
Árvores derrubadas na explosão de Tunguska, em 1908; cometa se chocou com a Terra e destruiu mais de 2.000 km2 de floresta

Como cometas possuem alta proporção de gelo em sua composição, o impacto de um deles com a Terra liberaria uma enorme quantidade de vapor-d'água a grandes altitudes (até 85 km) devido ao superaquecimento causado pelo choque.

E ônibus espaciais fazem o mesmo: por usarem hidrogênio e oxigênio como combustível, liberam até 300 toneladas de vapor-d'água cada vez que decolam para o espaço, fruto da reação química que gera energia para seus propulsores.

Como nuvens noctilucentes haviam sido vistas em 1908 um dia após o evento de Tunguska, alguns cientistas já haviam proposto a hipótese do impacto de um cometa. Uma coisa, porém, estava mal-explicada: elas haviam sido observadas no Reino Unido e arredores, não na Sibéria. Nenhuma teoria explicava como nuvens poderiam viajar tão rápido a distância entre esses dois lugares.

No estudo divulgado ontem, liderado por Michael Kelley, da Universidade de Cornell (EUA), uma explicação para isso finalmente é apresentada. Ao observar a formação de nuvens desencadeadas por lançamentos de ônibus espaciais, os cientistas descobriram que as nuvens noctilucentes se espalham na superfície da atmosfera por um fenômeno chamado "turbulência bidimensional".

Segundo Kelley, a mesma coisa é o que acontece na superfície de uma xícara cheia. "Se você joga um pouco de creme no centro do seu café, logo ele vai se espalhar por toda a superfície", explicou o cientista à Folha em conversa por e-mail.

Segundo ele, isso acontece porque redemoinhos superficiais são mais poderosos que os profundos. "Em turbulência 2-D, redemoinhos aumentam com o tempo. Em 3-D, eles apenas se reduzem."

Segundo o pesquisador, a ideia que deu origem para o estudo surgiu um ano e meio atrás, quando ele assistiu ao lançamento de um ônibus espacial pela primeira vez.

"Assim que o vi, eu tinha a solução", diz. Ele reconhece, porém, que teve um pouco de sorte, já que ônibus espaciais não liberam vapor-d'água durante todo o percurso de decolagem, só nos propulsores acionados mais no alto. "A mágica é que a espaçonave entra em ignição na mesma altitude em que o cometa se desintegra."

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Sonda descobre átomos de hidrogênio ricocheteando da Lua

O vento solar, um fluxo veloz de partículas carregadas emitidas pelo Sol, atinge a Lua continuamente

SÃO PAULO - A sonda Explorador da Fronteira Interestelar (Ibex, na sigla em inglês) da Nasa fez a primeira observação da existência de átomos de hidrogênio partindo em alta velocidade da Lua, um fenômeno que era alvo de especulações teóricas há décadas.

Nasa lança sondas para preparar o retorno do homem à Lua

Durante a fase de ajustes dos instrumentos da sonda, a equipe de cientistas responsável pelo equipamento apontou o instrumento IBEX-Hi, projetado para detectar átomos com velocidades de 800 mil a 4 milhões de quilômetros por hora.

"Logo depois de ligarmos o IBEX-Hi, a Lua passou pelo campo de visão, e lá estavam eles", disse, em nota, do principal cientista da missão Ibex, David J. McComas.

O vento solar, um fluxo veloz de partículas carregadas emitidas pelo Sol, atinge a Lua - que não tem um campo magnético protetor, como a Terra - continuamente.

A maioria das partículas que atinge a Lua acaba incrustada na superfície, mas algumas ricocheteiam em várias direções. Esses ricochetes geralmente partem como ato mos neutros, depois de capturar elétrons da Lua.

A equipe do Ibex estima que apenas cerca de 10% dos íons que atingem a Lua são refletidos de volta ao espaço como átomos neutros.

A missão principal do Ibex é observar e mapear as interações que ocorrem no limiar do sistema Solar, quando o vento do Sol colide com o material interestelar, vindo do restante da galáxia.

domingo, 21 de junho de 2009

Observatório Solar Indígena

Observatório Solar Indígena

Observatório Solar em escola indígena

Convite para inauguração

Na sexta-feira, 19 de junho, a Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul inaugura o primeiro Observatório Solar Indígena do Brasil instalado em uma escola indígena. A iniciativa, desenvolvida na Tengatuí Marangatu (Aldeia Jaguapiru), objetiva resgatar parte do conhecimento astronômico destes povos e ensinar conhecimentos indígenas em escolas indígenas. A construção deste Observatório faz parte do projeto “Etnoastronomia dos Índios Guarani da Região da Grande Dourados”, financiado pelo CNPq/MCT e coordenado pelo Prof. Dr. Paulo Souza da Silva, da UEMS.

Segundo o professor Germano Bruno Afonso, Doutor em Astronomia que atua no projeto como Pesquisador Especialista Visitante do CNPq/MCT, o observatório auxiliará no ensino de ciências dentro da escola. Sua estrutura propõe que se visualize a sombra de uma haste vertical, produzida pelo Sol, para determinar o meio-dia solar, os pontos cardeais e as estações do ano. Com o observatório, destaca o professor, “os alunos visualizam, ao invés de decorar, as noções de espaço e de tempo”.

Além da parte prática, Afonso garante que o Observatório Solar também está relacionado com os deuses e a cosmologia indígenas, o que resgata um pouco de suas tradições culturais. “Cada ponto cardeal representa o domínio de um dos quatro deuses, que ajudaram o deus principal Nhande Ru Ete, cujo domínio é representado pelo ponto mais alto do céu, a criar a Terra e seus habitantes”, explica o professor.

Réplicas do Observatório Solar Indígena já foram construídas por ele em prefeituras, museus de ciência e universidades. O diferencial, segundo Germano, é que “é a primeira vez que está sendo construído um para ser utilizado em uma Escola Indígena, onde a maioria do conteúdo didático é do não-índio, ocidental. Além disso, causa muita alegria poder restituir aos indígenas o que aprendemos com eles em nossas pesquisas de campo”, conclui.

(Fonte: site da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul)

O que é o IYA2009?

O Ano Internacional da Astronomia em 2009 comemora os 4 séculos desde as primeiras observações telescópicas do céu feitas por Galileu Galilei. Esta será uma celebração global da Astronomia e suas contribuições para o conhecimento humano. Será dado forte ênfase à educação, ao envolvimento do público e ao engajamento dos jovens na ciência, através de atividades locais, nacionais e globais.

A Astronomia é uma das ciências mais antigas e deu origem a campos inteiros da Física e da Matemática. Teve papel fundamental na organização do tempo e do espaço explorados pela humanidade. Forneceu as ferramentas conceituais para a astronáutica, para a análise espectral da luz, para a fusão nuclear, para a procura de partículas elementares. Os observatórios sempre estiveram na fronteira da óptica, da mecânica de precisão, da automação, da detecção e processamento de sinais. Hoje telescópios no solo e no espaço captam informações em todas as faixas do espectro eletromagnético, desde os raios-gama à ondas longas de rádio. Ela teve e tem profundo impacto no conhecimento e é uma das mais refinadas expressões do intelecto humano.

Há um século atrás, mal tínhamos idéia da existência de nossa própria Galáxia e hoje sabemos que existem centenas de bilhões delas no limite de visibilidade do Universo e revelamos sua desabalada carreira para todas as direções. Conseguimos medir com boa precisão a idade e a composição química do Universo. Descobrimos um verdadeiro “zoológico” de astros, variando entre densidades mais altas que a do núcleo atômico até mais baixas que o vácuo de laboratório e ambientes com temperaturas de bilhões de graus ao zero absoluto. O céu é um imenso e diversificado laboratório de Física. Mostramos que a vida na Terra está intimamente ligada às estrelas, através dos elementos químicos que elas produziram e da energia que fornecem.

Há poucas décadas, a Astronomia revelou que todas as formas de matéria e energia tratadas pela Física são apenas uma minúscula fração do Universo, dominado pela matéria e energia “escuras”. Não tínhamos meios de demonstrar que as outras estrelas constituem sistemas planetários como o nosso, e em poucos anos já catalogamos mais de 200 planetas extra-solares. Neste início de um novo milênio, nos colocamos um novo desafio, o de detectar vida em outros planetas e de verificar se ela é um produto de leis naturais da evolução da matéria, como prediz o evolucionismo, ou requer uma intervenção externa, como grande parte da humanidade acredita. Qualquer que seja a resposta, o impacto no pensamento humano será enorme e isso pode ocorrer em poucas décadas.

O interesse do público pelo espaço cósmico nunca foi maior, colocando as descobertas astronômicas na primeira página da mídia. O Ano Internacional se propõe a satisfazer a demanda do público por informação e por envolvimento. Não só ao longo do ano de 2009, mas através da herança desta celebração, criando canais de comunicação, programas educacionais a longo prazo e engajando jovens na carreira científica.

A estrutura em rede, com “nós” locais, nacionais e globais permitirá compartilhar recursos e trocar experiências. Ela se tornará um portal onde público, educadores e pesquisadores encontrarão todos os recursos de Astronomia existentes. A definição de metas e objetivos e a avaliação dos resultados permitirão a criação de métodos eficientes de divulgação científica.

sexta-feira, 19 de junho de 2009

De Olho nos Politicos

O Movimento Voto Consciente informa que estamos fazendo contato com grupos de pessoas de municípios de todo Brasil, ajudando a organizar as atividades na sua cidade e região, através de treinamento, enviando nossa metodologia e materiais para o início do acompanhamento das Câmaras Municipais e Assembléias Legislativas. Desta forma, conseguiremos uma grande rede de organizações para o Acompanhamento do Poder Legislativo, trocando experiências e idéias para iniciativas de projetos de leis, cobrar e participar do direcionamento das políticas públicas, contribuindo para o fortalecimento da nossa democracia.

Caso esteja querendo receber nossos materiais e formar um grupo de Acompanhamento em seu município ou estado, comunique-se conosco, através do e-mail contato@votoconsciente.org.br .



quarta-feira, 10 de junho de 2009

Você tem um Blackberry?


BlackBerry

O BlackBerry é um aparelho celular da Research in Motion, que possui funções de editor de textos, acesso à Internet, e-mail e tecnologia IPv6. O aparelho utiliza o serviço de e-mail da Research In Motion (RIM). É o aparelho que deu origem à categoria dos smartphones.

O Blackberry veio para mudar a ideia de que acessar a Internet pelo celular é algo complicado e ineficiente. Com uma série de recursos sofisticados, o aparelho pode muito bem dar a
sensação de que o usuário está com um microcomputador na palma da mão.

O novo celular tem um browser que permite fácil navegação, um botão que funciona como mouse e um teclado alfanumérico que permite a digitação de textos. o envio e recebimento de mensagem e e-mail nestes aparelhos chega a até 200 kbps. Tudo graças ao uso da tecnologia EDGE, desenvolvida para transmissão de dados em alta velocidade, hoje superada por tecnologias como UTMS e HSDPA, que permite disponibilizar estes serviços com a infra-estrutura GSM existente.


“Qualquer conta de e-mail pode ser configurada no aparelho, que suporta também e-mails com anexos e permite a visualização deles em programas e formatos de texto e imagem, como Word, Excel, PDF, BMP, JPG entre outros. Alguns deles ainda não são visualizados perfeitamente, mas a tendência é que isto se solucione com o surgimento de novos modelos”.

Soluções

O BlackBerry é composto por um software integrado que possibilita acesso a serviços de dados e comunicação. Com ele, é possível se conectar a tudo o que é importante mesmo em trânsito. E-mail, telefone, mapas, organizador, aplicativos, jogos, Internet e muito mais. Alguns smartphones incluem até multi-media player e/ou câmera. O BlackBerry oferece suporte às principais plataformas de e-mail corporativo e pode ser personalizada para atender às necessidades de um único usuário ou de uma empresa inteira, de qualquer tamanho ou setor.

Você quer aprender como funciona?


A novidade é que existem personal trainer em blackberry, e um dos melhores é o pessoal do Universo Blackberry, da uma olhada e fala com eles, vão tirar todas suas dúvidas, além do que você poderá aproveitar tudo o que um blackberry pode oferecer, é só clicar no logo.






quinta-feira, 4 de junho de 2009

RELAÇÃO ENTRE SOCIEDADE E VEREADORES É TEMA DE SEMINÁRIO

Movimento Nossa São Paulo e Câmara Municipal promovem 1º seminário para discutir as relações da sociedade civil e os vereadores

O que a sociedade civil espera da Câmara Municipal de São Paulo e quais as limitações do processo legislativo? Estas e outras perguntas estarão na pauta de discussões do 1º seminário promovido pelo Movimento Nossa São Paulo em parceria com seis líderes de partidos políticos representados na Casa, que acontece no dia 8 de junho, das 9h30 às 13h, no Auditório Prestes Maia.

Tendo como tema “A relação entre a sociedade civil e o Legislativo Municipal”, o seminário será uma excelente oportunidade para os cidadãos exporem suas expectativas em relação ao papel dos vereadores na construção de uma cidade justa e sustentável, além de conhecerem melhor o funcionamento da Câmara e o que pensam os vereadores sobre as cobranças da população. No evento, também poderão ser apresentadas sugestões para melhorar e valorizar o trabalho dos vereadores.

A ideia de realizar o seminário surgiu durante reunião, ocorrida no dia 25 de março, entre o Movimento Nossa São Paulo e nove líderes partidários que participaram do diálogo sobre temas de interesse da cidade, como a Lei do Programa de Metas.

Dos nove líderes que estiveram naquele encontro, seis aceitaram promover o seminário. São eles: Atílio Francisco (PRB), Carlos Bezerra (PSDB), Claudio Fonseca (PPS), Eliseu Gabriel (PSB), Jamil Murad (PCdoB) e João Antonio (PT). O evento é aberto à participação popular e de entidades da sociedade civil.

1º Seminário sobre relações entre sociedade civil e os vereadores

Data: 08/06 (segunda-feira)

Horário: das 9h30 às 13h

Local: Câmara Municipal de São Paulo – auditório Prestes Maia (1º andar)

Endereço: Viaduto Jacareí, 100 – Centro

Evite os dez erros que transformam sucesso em fracasso

Por Bruno Loturco

Projetos que se desenrolam por longos períodos geralmente sofrem com instabilidades e mudanças de direcionamento que podem ofuscar os objetivos finais. Um projeto de carreira, que leva muitos anos para se desenvolver, está sempre exposto a esses riscos. Primeiro, porque nem sempre os profissionais têm um plano detalhado do que pretendem fazer ou do que gostariam de alcançar. Depois, porque demanda observação contínua, tanto em momentos de crise quanto em épocas de calmaria.

Professores e consultores ouvidos pelo Universia contam quais são os principais erros cometidos ao longo da gestão de carreira e dão dicas de como evitar problemas. Confira os dez erros que costumam atrapalhar o desenvolvimento profissional desde o estágio até a aposentadoria.

Desconhecer habilidades e competências

"Muitas vezes, a pessoa consegue emprego por indicação ou oportunidade, cai num setor específico e começa a trabalhar. Dez anos depois, está insatisfeita e improdutiva. Ao analisar, vê que não tinha perfil para a área, que tinha habilidades e competências para outro segmento. E mais: ao fazer essa avaliação apenas no início da carreira, o resultado pode não ser tão preciso, pois à medida que o profissional ganha experiência, as habilidades ficam aparentes"

Moacyr Castellani, especialista em coaching pessoal da Metacoaching

Não ter planejamento estratégico

"Profissionais sem plano estratégico da carreira são pegos desprevenidos em momentos de crise, sem saber o que fazer porque não pensaram em construir um planejamento. Alguns executivos se aposentam e acreditam que basta abrir um negócio próprio ou uma consultoria para se manter, mas eles fecham no primeiro ano porque não têm conhecimento técnico daquilo que se propõem a fazer. O erro maior consiste em não detalhar o plano. Isso significa definir o objetivo estratégico principal, mas não os indicadores e as iniciativas de melhoria ou o conjunto de atividades que têm de ser feitas para alcançar esse objetivo"

Eduardo Carmello, consultor organizacional especialista em gestão estratégica e diretor da Entheusiasmos Consultoria em Talentos Humanos

Nunca revisar o planejamento

"As pessoas fazem o planejamento e ficam engessadas nele. Quando coloco o planejamento de carreira em prática, descubro que tenho pontos a serem melhorados e habilidades que precisam ser alinhadas às possibilidades da carreira. Além disso, com o tempo, o mundo e as paixões pessoais mudam, novas oportunidades aparecem. E é o movimento em direção à realização do plano e as descobertas que mostram quando e como rever o planejamento. A revisão exige o mesmo que o primeiro planejamento. Ou seja, analisar o mercado e a sinergia da carreira com as tendências e as afinidades"

Janaina Ferreira Alves, professora e coordenadora acadêmica da pós-graduação em Gestão de Negócios, CBA Logística e CBA Marketing, do Ibmec-RJ

Protelar demais a entrada na área desejada

"Para atuar em determinada área, o ideal é começar o quanto antes, pois quanto mais protelar para redirecionar a carreira mais difícil será. Por isso, mesmo sabendo que é complicado conciliar questões financeiras, muitas carreiras precisam começar no estágio. Então, se a pessoa está num emprego que paga bem, tem de se planejar para buscar um estágio na área dela. Isso vale também para quando se está insatisfeito. Se a pessoa trabalha com algo que não a deixa feliz, é pouco provável que seja bem sucedida. Ao mudar, tem de ter em mente que vai perder algumas coisas para ganhar outras mais para frente. Tem de medir prós e contras e, se os prós parecem favoráveis, mesmo que a médio prazo, tomar a decisão"

Rudney Pereira Junior, gerente de talentos do Grupo Foco

Considerar apenas salário ao mudar de emprego

"Um movimento desses pode dar retorno em curto prazo, mas não significa que, necessariamente, haverá realização ou satisfação profissional. Mesmo porque, ao longo da vida profissional, a pessoa passa a ser percebida pelo encaminhamento que assume. Então, se pautou suas decisões apenas pelo salário, fica difícil de mudar depois. Por isso, tem de pensar na estratégia de carreira e se posicionar de acordo com ela. Além disso, realização financeira não é tudo. É necessário se sentir realizado e motivado pelo que faz. E percebo que pessoas que têm talento e se direcionam pelo que gostam de fazer dificilmente se rendem ao salário"

Marcelo Weguelin, gerente-geral de desenvolvimento de recursos humanos da Philips

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Participe da Campanha


Copie no Seu PC
Faça um adesivo
Coloque no seu blog
Divulgue

Cansado da Violência na Cidade?

Sim caros leitores, assim como eu, vocês devem estar cansados da violência na cidade, principalmente com relação a assaltos existentes.

Agora a moda é ser assaltado no conforto do seu carro, como o transito de São Paulo não ajuda, por vários motivos, não só pelo excesso de veículos, a bandidagem está a solta no transito parado.

Ali na avenida do Estado, (que é passagem obrigatória de passagem pra quem sai da Mooca e vai pra zona norte), próximo ao metro Bresser e a Rua Luís Pacheco, além da prostituição noturna (que pra quem sai da Unisantana ao passar por ali vê que não são poucos), durante o dia os bandidos fazem a festa.

Ontem a tarde, quando ia para a Unisantana, entre as 16:30 e 17:00, minha esposa estava chegando neste cruzamento e como sempre, devagar por conta da quantidade de veículos, ela "ganhou a parada" quando observou alguns meliantes na área e sentiu ali naquele momento que seria roubada, e não deu outra, quebraram o vidro da porta traseira do carro e levaram a sua mochila novinha com tudo o que tinha dentro.

Coisa de valor? pouca mas o que tinha de documentos... enfim.
Modus Operandis da Bandidagem

Fiquem espertos: Um ciclista fica passeando entre os carros para observar o que os condutores dos veículos levam consigo e dá sinal para a "matilha" de bandidos que atacam os motoristas e passageiros (em plena luz do dia!).

Agora coitado do Cidadão

Vejam bem, depois de ser roubada, minha esposa tem que fazer um boletim de ocorrência, juntar a papelada necessária e tirar segunda via de todos os documentos, se já não bastasse o susto e o terror causado pelos bandidos agora é a máfia governamental que vai sair lucrando.

RG
Custo da Segunda Via R$ 23,78
Custo do envio por Sedex R$ 12,33

CPF
Custo da Segunda Via R$ 5,50

CNH
Custo da Segunda Via R$ 26,15

Documento do Carro
Custo da Segunda Via R$ 53,89

Total com Documentos (Ufa!) R$ 121,65

Além dos documentos tem o custo de colocar outro vidro na janela do Carro que em média são uns R$ 200,00

Total, (além do que foi roubado) R$ 321,65


Até ai não é nada, vejam bem, todos nós sabemos que a média que pagamos de imposto é de 40% de tudo o que compramos, exatamente tudo sem excessão, e com a quantidade de roubos e furtos que existe na cidade o PIB da Cidade aumenta com o aumento da criminalidade (injusto !), se você teve uma renda de digamos, numa cidade como a nossa, de uns R$ 2.000,00 (que alias não dá pra nada só de aluguel vai no mínimo R$ 500,00), só de impostos que você vai pagar sem ver serão de R$ 800,00 e pra onde vai todo esse dinheiro?

Pois bem, ficamos indignados com isso não é mesmo, mas tem coisa pior, fui buscar minha esposa, (depois do rodizio pois ainda por cima, depois de ter sido assaltada ela foi pra faculdade e deixou o carro parado na garagem que pagamos) e voltando pra casa, "muito espertos" pois ganhamos experiência, pudemos observar o seguinte:

1ro: nos deparamos no caminho com 2 gangues com modus operandi similar (logicamente avisamos a policia)

2do: no caminho de volta, não nos deparamos com nenhuma viatura policial ou policiais em todo o trajeto que fizemos.

3ro: no caminho de volta, nos deparamos COM 5 VIATURAS E FUNCIONÁRIOS DO DETRAN, multando e organizando o transito.

Agora eu pergunto a quem puder responder:

O que são feitos com nossos impostos?
É por isso que decidi acompanhar não só os trabalhos de um vereador mas também de um deputado, depois da chamada da campanha adote um vereador, uma vez que todo o custo com tirar a segunda via por causa de roubo deveria ser GRÁTIS, afinal de contas... pagamos impostos caros.

Cadê a Policia?
E não é por falta de policias, afinal de contas TEMOS TRÊS ÓRGÃOS DE SEGURANÇA, temos a Guarda Municipal (que deveria estar junto com o Pessoal do CET), temos a Policia Militar e temos a Policia Civil.


O que podemos fazer?

Ficar Lamentando? não, devemos dar um basta a isso, já que os políticos parecem que não estão nem ai, temos que ficar cutucando todos eles e aqui estão propostas para Projetos de Lei na Cidade.

1ro Proposta: que todo cidadão que seja roubado, tenha a segunda via de seus documentos de forma gratuita.

2da Proposta: que a Guarda Civil, Policia Militar e Policia Civil seja responsabilizada pelo roubo, afinal de contas não estão fazendo seu trabalho que é a prevenção e proteção do cidadão.

Outra coisa que podemos fazer é abrir uma ação contra o município, estado e as policias para reaver o custo não só de bens materiais e documentos, mas como também a situação vergonhosa que o cidadão acaba passando.

Abraços

terça-feira, 2 de junho de 2009

Adote Um Vereador

Adote Um Vereador


O que é o Adote um Vereador?

O objetivo do Adote um Vereador é exercer o papel do cidadão, pela participação de pessoas como você, a fiscalizar e cobrar do seu representante na Câmara de Vereadores.

Quais as ONGs que está por trás do projeto?

O projeto Adote um Vereador não é de e não é financiada por nenhuma ONG.

Ele nasceu de uma chamada feita pelo jornalista Milton Jung no CBN São Paulo (veja no vídeo abaixo), um programa de rádio de alcance regional (apenas para a cidade de São Paulo e região metropolitana) logo após as eleições de 2008 para prefeito e vereadores municipais. O assunto de adotar um verador acabou ganhando força com a divulgação na internet, onde cidadãos começaram voluntariamente a participar do projeto. E é pela internet que o projeto está rompendo as barreiras geográficas.

You need to a flashplayer enabled browser to view this YouTube video

Mas meu candidato não se elegeu, então por que participar já que não tenho representante.

Somente 1/3 da população da cidade de São Paulo consegue eleger seu representante. O meu próprio candidato não se elegeu. Isto não significa que vamos ficar calados e ficar passivamente esperando as próximas eleições.

Garanto-te, é muito melhor fiscalizá-lo do que simplesmente reclamar a mesma ladainha sobre os políticos brasileiros.

Ah, eu não tenho que ficar de babá de políticos, só me faltava mais essa.

Acreditando desta forma é que temos essa qualidade de política hoje no Brasil.

Os políticos não são corruptos, nós que deixamos os corruptos lá no poder. Existe gente boa querendo trabalhar, precisamos conhecer quem são e colocar-los para trabalhar para nós.

Existe muito joio para separar do trigo, esta é a nossa tarefa.

Votou, elegeu ou não, temos cuidar sempre do que eles estão fazendo.

Afinal eles não se gabam em estar representando o povo brasileiro?

Então, é dever do povo dizer exatamente para ele o quer para o bem deste país e exigir, fiscalizar, o que esses políticos estão fazendo em seu nome.

E como faço isso?

Pegue um dos 55 vereadores eleitos (no caso da cidade de São Paulo) e escolha um. Use o critério que você gostar, como por exemplo, um vereador que atue na sua região ou que seja afinado a ideologias do seu gosto ou até aqueles totalmente antagônicos à suas ideias e por isso merece ser fiscalizado de bem mais perto.

Escolha um e comece a pesquisar sobre ele (ou ela), qual é o seu passado político, qual é a sua relevância para a sua cidade, que tipos de projetos ele propôs, quais os projetos que ele disse sim ou não.

Mande e-mail, ligue para ele, vá visita-lo no gabinete dele na Câmara Municipal. Cobre, deixe claro para ele o que você quer, quais os seus interesses para a cidade e fiscalize o dinheiro da verba indenizatória que ele tem direito.

Claro, dependendo o político, pode de receber e até agradecer o seu interesse pelo trabalho dele, como também aqueles que simplesmente vão te ignorar. Mas na hora das eleições que não deixar de apertar as mãos, dar tapinhas nas costas e pedir o seu voto.

social-networkingDistribua essas informações que você foi colhendo sobre ele. Divulga, converse com seus familiares, com seus amigos, vizinhos, colegas de trabalho. Escreva, faça um blog, comente e discuta com a sua rede social, não importa qual seja (Orkut, Twitter, Facebook, etc.). Você também pode também mandar essas informações diretamente para o jornalista Milton Jung, que se for algo relevante ele certamente vai noticiar.

adote-wikiaTem o wikia do projeto, um site colaborativo, que concentra todas as informações sobre o projeto. Lá você pode acompanhar o que os outros padrinhos estão fazendo e atualizar todas as informações relevantes do seu adotado (”tamagotchi virtual” assim carinhosamente apelidado por um dos adotantes).
Se você tiver problemas, os outros padrinhos terão o maior prazer em te ajudar. É só gritar por help.

Como um tamagotchi virtual, você precisa cuidar bem dele para que ele o represente bem nos poderes executivos do Brasil

Como um tamagotchi virtual, você precisa cuidar bem do seus políticos adotados para que eles sempre façam o melhor para a sua cidade e seu país.

Mas adotar somente vereadores?

Claro que não. Creio que o projeto Adote um Vereador é apenas uma semente de uma revolução na forma de pensar sobre a política. No momento que você começa a fiscalizar, acaba aprendendo como as coisas acontecem hoje . Descobre que tomando atitudes proativas é muito melhor do que simplesmente ficar resmungando.

Além de um vereador, acho interessante também adotar um deputado estadual, um federal, um senador e mais, o prefeito da sua cidade, o governador e presidente da República.

Ai sim estarão os políticos brasileiros nas mãos de quem tem o dever de cuida-los: nós, cidadãos brasileiros.

Não deixe que os políticos tomem conta de você. Adote eles primeiro. Adote um político.